quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

10 Filmes de Lars von Trier


Lars Trier nasceu em Copenhagen em 30 de abril de 1956. A partícula "von" - que identifica as famílias nobres - ele acrescentou durante a escola de cinema, um detalhe que reafirma sua ambição.
Polêmico e ousado, Trier é o cineasta dinamarquês mais bem sucedido desde Carl Dreyer.
Ganhou até aqui cerca de 76 prêmios e mais as indicações. Dentre eles está uma Palma de Ouro em Cannes por "Dançando no Escuro", festival que sempre o recebeu bem até 2011, quando após a exibição de "Melancolia" fez uma declaração infeliz simpática a Hitler, o que o fez ser expulso da competição.
Confira uma lista com 10 dos filmes que ele dirigiu!

1.  Ninfomaníaca (Charlotte Gainsbourg é uma mulher jogada num beco que é ajudada por um homem mais velho, a quem conta sua história, marcada pelo vício em sexo. um filme concebido para chocar com cenas explícitas de sexo, mas que coloca a questão central de forma artificial. a duração absurda faz com que o filme se arraste sem necessidade, precisando ser dividido em duas partes, um desrespeito ao público. afogado pelo marketing e pela megalomania, a obra acaba escondendo suas qualidades)

2.  Dançando no Escuro (obra-prima de Trier, vencedora da Palma de Ouro em 2000, uma imigrante tcheca - a cantora pop Björk - muda-se para a América com intenção de curar o filho da doença congênita que a está deixando cega. um filme denso, lento, triste e belíssimo)

3.  Dogville (Nicole Kidman é uma mulher que, fugindo de mafiosos, pede abrigo numa comunidade do Colorado. em troca da proteção tem que trabalhar para os moradores, até que seus perseguidores a encontram. brilhante e original, se destaca pelos cenários compostos apenas de marcações no chão e alguns objetos de cena. o elenco excepcional ajuda a torná-lo um clássico)

4.  Melancolia (um filme-metáfora pouco sutil sobre a depressão, o grande mal moderno, que nos aflige e destrói nosso mundo particular, que surge aqui forma de um planeta inteiro. fala da relação entre duas irmãs, que durante o casamento de uma delas ficam sabendo que o mundo vai acabar com a colisão de um planeta com a Terra. grandes interpretações de todo o elenco - Kirsten Dunst e Charlotte Gainsbourg á frente -, ótimos diálogos e direção segura e inventiva de Trier. um filme que provoca e faz pensar)

5.  Anticristo (a ação dos filmes de Trier costumam se passar dentro da mente dos protagonistas. neste ele explora a alma torturada de um casal que perde o filho bebê num acidente caseiro e confronta-se com seus próprios demônios. as cenas feitas para deixar o espectador desconfortável são tão fortes, que ficam acima do tom. não dá para assistir impune)

6.  Ondas do Destino (Emily Watson - indicada ao Oscar - é uma mulher ingênua de uma cidadezinha religiosa na Escócia que se casa virgem com um operário de uma plataforma de petróleo. eles vivem felizes até ele sofrer um acidente e ficar paraplégico. de volta, ele pede a ela que faça sexo com vários homens e lhe descreva tudo com detalhes. um filme angustiante e cheio de surpresas)

7.  Europa (logo após a segunda guerra, um americano descendente de alemães, vai trabalhar numa ferrovia na Alemanha, com a ideia de ajudar a reconstruir o país. acaba se envolvendo com a filha de um magnata das ferrovias, possivelmente uma simpatizante do nazismo. o roteiro é confuso, mas o visual é deslumbrante e valeu três prêmios em Cannes)

8.  Os Idiotas (um grupo de jovens intelectualizados resolve se passar por retardados, como forma de protesto e anarquizar a sociedade. um dos expoentes do manifesto Dogma 95, feito com recursos muito limitados, mas muita imaginação. provocativo, cáustico e divertido)

9.  Elemento de um Crime (numa Europa distópica, um detetive tenta desvendar os crimes de um serial-killer, usando métodos pouco convencionais. o filme tem um clima onírico, reforçado pela fotografia em tons de sépia. sua estética radical foi laureada com o Grande Prêmio Técnico em Cannes 1984. primeiro longa de Trier não envelheceu bem)

10.  Manderlay (continuação de 'Dogville', com Bryce Dallas Howard no papel que era de Nicole Kidman. após saírem do Colorado, Grace, o pai e sua caravana de mafiosos para numa fazenda do Alabama, onde, em 1933, ainda persiste um regime de escravidão. a América imaginária de Trier é muito real)

Outros filmes: O Grande Chefe, Cada um com seu Cinema, Medea, Epidemic,...

Veja ainda: "10 Filmes da Dinamarca"


sábado, 4 de janeiro de 2014

10 Filmes com Atores que Morreram no 2º Semestre de 2013


A cada semestre publico uma lista destacando 10 atores e atrizes que morreram no período.
Como a lista é apenas de atores, ficam de fora outros profissionais, como diretores, roteiristas e técnicos.
Dentre os atores, as maiores perdas no segundo semestre de 2013 foram a de Peter O'Toole e Joan Fontaine, mas a mais chocante foi a de Paul Walker.
Veja então uma lista em ordem de falecimento, destacando um dos filmes de cada um deles e a menção de alguns outros na sequência.

1.  Cory Monteith - Glee (13/07 - 31 anos, overdose de heroína e álcool. o ator e cantor canadense já tinha uma carreira sólida na televisão e estrelava a série 'Glee' desde o princípio. começava a ganhar seus primeiros papéis de destaque no cinema, quando morreu prematuramente num hotel de Vancouver)

2.  Karen Black - Trama Macabra (08/08 - 74 anos, câncer no intestino. Karen começou no teatro, na década de 1960 até ser chamada para o cinema, dirigida por Francis Coppolla. virou estrela com seu papel em 'Easy Rider' e chegou a ser indicada ao Oscar de coadjuvante por 'Cada um Vive como Quer' e estrelou vários grandes filmes na década de 70, dentre eles o último filme de Alfred Hitchcock. com quase 200 filmes na carreira, continuava muito ativa em filmes independentes) 

3.  Eileen Brennan - A Recruta Benjamin (03/09 - 80 anos, câncer na bexiga. Brennan começou cantando na Broadway e tornou-se estrela na televisão. esteve em mais de 100, como 'Golpe de Mestre', 'Os Sete Suspeitos' e 'Assassinato por Morte'. mas seu papel mais lembrado é o da sádica capitã de 'A Recruta Benjamin', que lhe valeu uma indicação ao Oscar)

4.  Cláudio Cavalcanti - Contos Eróticos (29/09 - 72 anos, falência múltipla dos órgãos após uma cirurgia na coluna. famoso pelas novelas da Rede Globo, Cavalcanti fez mais de 20 filmes no cinema, destacando-se na época das pornochanchadas, que hoje soam ingênuas. recentemente foi premiado como ator coadjuvante no Grande Prêmio Cinema Brasil pelo ainda inédito 'Astro, uma fábula urbana em um Rio de janeiro mágico' e deu vida a um dos principais personagens da segunda temporada da série 'Sessão de Terapia'. na minha memória, seu melhor papel foi no divertido conto 'Vereda Tropical' de Joaquim Pedro de Andrade, na coletânea 'Contos Eróticos' de 1977)

5.  Giuliano Gemma - Uma Pistola para Ringo (01/10 - 75 anos, acidente de carro. uma das maiores estrelas do western spaghetti, o belo Gemma teve uma bela carreira, dirigido por Visconti, Monicelli, Zurlini e mais recentemente por Woody Allen. mas foi mesmo Ringo, em 10 filmes, o personagem que o marcou)

6.  Norma Bengell - Os Cafajestes (09/10 - 78 anos, câncer de pulmão. estrela do cinema novo no Brasil, em filmes como 'Pagador de Promessas' e 'Noite Vazia", protagonizou a primeira cena de nudez do cinema nacional em 'Os Cafajestes' de Ruy Guerra. fez dezenas de filmes na Europa, de comédias românticas, filmes de terror a até em westerns spaghetti. dirigiu dois filmes, 'Eternamente Pagu' e 'O Guarani', pela qual foi acusada de desviar recursos públicos para si. tinha uma personalidade difícil, mas foi um dos grandes nomes do nosso cinema)

7.  Joan Fontaine - Rebecca (22/10 - 96 anos, causas naturais. nascida no Japão, começou à sombra da irmã mais velha Olivia de Havilland, com quem sempre rivalizou. começou no cinema aos 18 anos em 'Adeus Mulheres' e chegou ao topo ao estrelar ao lado de Laurence Olivier em 'Rebecca', primeiro filme americano de Alfred Hitchcock e que lhe valeu a primeira indicação ao Oscar. no ano seguinte, ganhou o prêmio por outro filme de Hitch, 'Suspeita'. seu último filme de cinema foi 'A Face do Demônio' em 1966 e depois disso fez apenas filmes e séries de televisão)

8.  Paul Walker - Velozes e Furiosos (30/11 - 40 anos, acidente de carro. filho de uma modelo, Paul começou a carreira muito cedo em comerciais de televisão. participou de dezenas de filmes e séries, mas foi o personagem Brian O'Conner da franquia 'Velozes e Furiosos' que lhe deu fama e fortuna. ironicamente foi dentro de um carro em alta velocidade que abreviou a vida)

9.  Eleanor Parker - A Noviça Rebelde (09/12 - 91 anos, pneumonia. estrela na década de 1950, foi indicada a três Oscars de melhor atriz, por 'À Margem da Vida', 'Chaga de Fogo' e 'Melodia Interrompida' é mais lembrada como a baronesa de 'A Noviça Rebelde'. a partir da década de 1970, dedicou-se apenas a filmes e séries de televisão)

10.  Peter O'Toole - Lawrence da Arábia (14/12 - 81 anos, causa não revelada. o irlandês O'Toole queria ser jornalista, mas descobriu nos palcos ingleses sua verdadeira paixão. começou na televisão, participou de alguns filmes até ser escolhido por David Lean para estrelar sua obra-prima, 'Lawrence da Arábia'. foi indicado a oito Oscars de melhor ator, mas ganhou apenas um honorário em 2003. polêmico, beberrão e genial, Peter foi um dos grandes astros do cinema)


Menções Importantes: Otto Sander (Asas do Desejo), James Avery (Sem Licença para Dirigir), Sebastião Vasconcelos (Inocência), Dennis Farina (Snatch - Porcos e Diamantes), Julie Harris (Vidas Amargas), Ed Lauter (O Artista), Nigel Davenport (Carruagens de Fogo), Jorge Dória (Eu Transo, Ela Transa), Daniel Duval (Caché), Lisa Robin Kelly (That 70's Show),...


Veja ainda as listas de memória de: "1º Semestre de 2013", "2º Semestre de 2012", "1º Semestre de 2012", "2º Semestre de 2011", "1º Semestre de 2011", "2º Semestre de 2010", "1º Semestre de 2010", "2009 - Parte 1" e "2009 - Parte 2".



quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Os 10 Melhores Filmes Brasileiros de 2013


O ano de 2013 foi superlativo em número de lançamentos de filmes brasileiros, algo em torno de 128 novos filmes entraram em cartaz nas salas de todo país.
Mas infelizmente não foi tão bom qualitativamente, com honrosas exceções.
Esta é a minha lista pessoal dos 10 melhores filmes nacionais de 2013, com a torcida que a quantidade se traduza em qualidade daqui para frente.

1.  O Som ao Redor (existencialista e paranóico ao mesmo tempo, fala das relações entre moradores e empregados de uma vizinhança de classe média de Recife. tem uma direção primorosa e um desenho de som genial do próprio diretor Kleber Mendonça Filho. o roteiro capricha na ironia, que muitas vezes nos serve de espelho e ainda se fecha brilhantemente. uma obra rara, sinal de amadurecimento técnico do nosso cinema. o melhor filme do ano)

2.  O Que se Move (extremamente impactante, fala de sentimentos de três famílias, com destaque para as mães, lidando com a insuportável dor da perda. as atuações são sinceras e a forma surpreende por sua brilhante experimentação. Fernanda Vianna ganhou o prêmio de melhor atriz em Gramado, mas o prêmio deveria ser dividido com as outras mães. belíssimo filme de Caetano Gotardo, que infelizmente foi visto por poucos)

3.  Tatuagem (outro grande exemplar do pulsante cinema de Recife, contando a inesperada história de amor entre um ator de teatro marginal e um soldado - Irandhir Santos e Jesuíta Barbosa excelentes - em plena ditadura militar. lembra "A Febre do Rato", que tinha roteiro de Hilton Lacerda, que aqui também é o diretor)

4.  Jorge Mautner - O Filho do Holocausto (muito bem fotografado por Gustavo Hadba, o documentário procura traçar um paralelo entre o livro de memórias de Mautner com suas canções. as participações carinhosas de Caetano, Gil, a filha Amora valorizam bastante este filme original e bem roteirizado)

5.  A Busca (muito bem dirigido por Luciano Moura, o filme compensa alguns absurdos do roteiro com muita emoção. atuação belíssima de Wagner Moura e também de Lima Duarte garantem o bom resultado. um belo filme num gênero ainda novo para o nosso cinema, que assim amadurece ainda mais)

6.  Faroeste Caboclo (a grata surpresa do filme é o diretor René Sampaio, que vinha direcionando seu talento para a publicidade e estreia com um trabalho muito competente. o roteiro felizmente não segue literalmente a canção ruim de Renato Russo, mas apenas a toma como inspiração. o filme é feito de belos planos, cuidadosamente executados pelo fotógrafo Gustavo Hadba e ainda revela um bom ator principal, Fabrício Boliveira)

7.  Elena (contada como uma carta à irmã morta, o documentário é uma colagem de velhos VHS da década de 1990. interessante pela imersão da mãe e da própria diretora em sua história, o que permite a empatia da audiência. um bom filme)

8.  O Abismo Prateado (inspirado na canção "Olhos nos Olhos" de Chico Buarque, o filme segue seu espírito e sua cadência triste ao contar a história do desespero de uma mulher - Alessandra Negrini ótima - abandonada pelo marido. dirigido com delicadeza por Karim Aïnouz, é um dos bons filmes de 2013)

9.  Flores Raras (o brilho das duas atrizes centrais apaga qualquer defeito que o filme eventualmente tenha. Glória Pires e Miranda Otto em personagens de naturezas opostas, têm interpretações marcantes. o filme de Bruno Barreto ainda tem ao seu favor uma boa direção de arte, que nos transporta fielmente à época retratada; a naturalidade que expõe a relação homossexual e a coragem de colocar na fala de Elizabeth algumas observações críticas sobre a natureza do brasileiro)

10.  Serra Pelada (bela fotografia e uma impressionante reconstituição do garimpo-formigueiro que assombrou o Brasil nos anos 1980 são o pano de fundo para uma história um tanto caricata, recheada de personagens bizarros, mas valorizada pelo bom elenco, bem dirigido por Heitor Dhalia. a superprodução do ano não chegou aonde poderia, mas ainda assim merece ser vista)

Maior Sucesso:  Minha Mãe é uma Peça (o ator Paulo Gustavo conseguiu transferir bem o humor de sua peça de sucesso para o cinema, numa comédia simples, mas realmente engraçada. mesmo sem ser um grande filme, foi o melhor no seu gênero, merecendo o posto de maior bilheteria nacional do ano, com mais de 4 milhões de espectadores) 


Veja ainda: "Os 10 Melhores Filmes de 2013"





quarta-feira, 1 de janeiro de 2014

Os Melhores Filmes de 2013


Todos os anos eu faço no Listas de 10 a minha lista pessoal de melhores filmes. 
2013 foi um ano em que poucos filmes se destacaram, e como vi mais de 400 títulos, ficou bem complicado fechar a lista em apenas dez.
Como critério, os filmes que participam precisam ter estreado nos cinemas brasileiros ao longo do ano, por isso não valem os downloads e nem as mostras e festivais.
Aqui vão os 10 melhores filmes estrangeiros de 2012, na minha opinião. (Os nacionais - onde inclusive está o melhor filme do ano - estarão numa lista à parte). Espero que gostem e descubram coisas novas.

1.  A Caça (Thomas Vinterberg - expoente do Dogma95 - traz à tona um assunto muito presente e relevante, o fantasma da pedofilia. tudo pareceria absurdo, se não lembrasse imediatamente diversos casos reais, como o da escola Base aqui no Brasil. a sociedade atual protege demais as crianças, fechando os olhos para suas - naturais - falhas de caráter. o filme é um estudo brilhante, que revolta e prende a atenção do começo ao fim e ainda traz a melhor atuação de Mads Mikkelsen)

2.  Amor (o filme é especialmente chocante, quando nos damos conta da nossa própria finitude, da nossa decadência física. sombrio e angustiante, é um show de interpretação do casal, principalmente de Jean-Louis Trintignant, que com seu olhar terno, consegue passar toda dor. deixa um nó na garganta, mas, outra vez, é um grande filme de Haneke, que deixa sua marca no final)

3.  Pais e Filhos (mais uma vez, o diretor Hirokazu Koreeda entra na lista, ao surpreender com um melodrama sem maniqueísmo e sem solução fácil. expõe as complicadas nuances da paternidade em diversos níveis. constrói ainda algumas sequências geniais, como a do reencontro entre pai e filho num caminho que se separa e volta a convergir. comovente e genial!)

4.  O Mestre (um brilhante estudo sobre o surgimento de religiões exóticas e de sua influência sobre as pessoas de mente fraca. atuações sensacionais do trio Phillip Seymour Hoffman, Joaquin Phoenix e Amy Adams e um clima de constante desconforto, graças a cenas desconcertantes. mais uma vez Paul Thomas Anderson acertou em cheio)

5.  Dentro da Casa (um grande roteiro, dirigido com segurança e fina ironia pelo ótimo François Ozon - do também ótimo 'Jovem e Bela' -, que ainda extrai muito de seus ótimos atores. um filme inteligente, que explora bem a metalinguagem e joga uma pitada de instigante dubiedade)

6.  Amor Bandido (capta o momento exato do amadurecimento de um garoto de 14 anos, quando começa a desvendar o mundo feminino, este é apenas o terceiro filme de Jeff Nichols e seus filmes estão cada vez mais consistentes. ele os dirige e escreve como histórias simples, mas são cheios de nuances, com metáforas mais ou menos óbvias e, principalmente, com um timing extasiante) 

7.  Capitão Phillips (o estilo de filmagem de Paul Greengrass, como num documentário, com as câmeras soltas e muitos planos fechados prende a atenção até o limite do suportável. Tom Hanks e o estreante Barkhad Abdi dão o sangue por seus personagens num filme tenso e surpreendente)

8.  César Deve Morrer (numa época de tantos reality shows, os irmãos Paolo e Vittorio Taviani levam sua câmera a uma prisão de segurança máxima, onde os presos são os atores encenando a peça 'Julio César'. o lindo texto de Shakespeare e o impacto que a arte tem sobre os condenados fazem deste filme uma obra-prima)

9.  Marina Abramovic - Artista Presente (a arte está dentro do ser humano, e alguns poucos conseguem externá-la sem precisar de uma tela ou uma câmera. Marina Abramovic é uma artista performática madura, que extrai de seu trabalho, uma conexão poderosa com seu público. este documentário sobre a artista é emocionante - confesso que me peguei chorando mais de uma vez -, porque ele passa verdade e sabe explicar de onde vem a força dessa mulher. lindo!)

10.  Azul é a Cor Mais Quente (um melodrama intenso, onde as emoções afloram com sinceridade, valorizado por interpretações precisas do casal Adèle Exarchopoulos e Léa Seydoux. o diretor Abdellatif Kechiche quebra paradigmas, ao expor o sexo sem pudores e, apesar do tema do amadurecimento e descoberta da sexualidade já não ser novidade, o filme emociona e encanta)

Filme Fofo do Ano:  Frances Ha (na linha da série 'Girls', conta a história do difícil começo de vida adulta de uma simpática aspirante a bailarina, tentando sobreviver aos reveses de Nova York, uma cidade cara e impiedosa. a direção leve de Noah Baumbach e o carisma de Greta Gerwig elevam o filme a um patamar superior. como curiosidade, os dois produtores executivos são brasileiros, Fernando Loureiro e Lourenço Sant'Anna)

Menções Honrosas: Além das Montanhas, Django Livre, As Sessões, Qual o Nome do Bebê?, O Sonho de Wadjda, O Grande Gatsby, Antes da Meia-Noite, Segredos de Sangue, Gravidade, Amor Pleno, Blue Jasmine, Contos da Noite, O Que Traz Boas Novas, As Quatro Voltas, Ferrugem e Osso, As Aventuras de Kon-Tiki, O Lugar Onde Tudo Termina, Tabu, Jovem e Bela, A Criada, Blancanieves, A Grande Beleza...

E mais alguns interessantes: Os Miseráveis, Meu Namorado é um Zumbi, A Hora Mais Escura, Killer Joe, Pietá, O Amante da Rainha, Depois de Lúcia, Além da Escuridão - Star Trek, Rush, Bling Ring - A Gangue de Hollywood, Reality, O Estranho Caso de Angélica, Invocação do Mal, Um Toque de Pecado,...

Veja ainda: "Os Melhores Filmes Nacionais de 2014"




LinkWithin

Related Posts with Thumbnails